D&D Campaign Adventures for Candlekeep Mysteries - Available now @ Dungeon Masters Guild
DUNGEONS AND DRAGONSAproveite as ofertas de DnD traduzido na Amazon Brasil!

Ordem de Leitura da 5e para DM – Terceira Parte

Continuem acompanhando a ordem de leitura da 5e para DM que querem ir direto para a ação da narrativa invés de ler sequencialmente diversos livros.

Ordem de Leitura da 5e para DM

Saudações, aventureirxs!

Continuando a série onde abordamos uma ordem de leitura da 5e do Dungeons and Dragons, para auxiliar mestres que preferem ler o que importa, na ordem que importa invés de ler os livros linearmente. Essa ordem de leitura da 5e foi desenvolvida por Brad Wolf com a opinião de um grupo do Facebook, e com a autorização do mesmo, estamos publicando aqui nos Cavaleiros Insones.

Caso tenha perdido os outros artigos, você pode acessá-los nos links abaixo:

Lembrando que esse artigo é voltado para mestres de primeira viagem, que possuem dificuldade em assimilar mais de 1000 páginas de conteúdo RPGístico, e serve também para mestres veteranos que querem revisar e adicionar novas ideias na sua narrativa. E. além disso, pode incentivar aos jogadores também a partir para o lado da “mestragem“, ou seja, é um workshop para futuro novos mestres de Dungeons and Dragons.

Ordem de Leitura da 5e para DM – Terceira parte: Expandindo seu Mundo

Como explicamos anteriormente, o Dungeons and Dragons foi projetado com muitas ferramentas para mestres, mas infelizmente ele não tem uma explicação plausível de como realmente mestrar. O sistema da 5ª edição foi formatado para ser somente o sistema, nos livros possuem dicas de como conduzir o jogo, mas não explica de forma didática em como ser um mestre. Isso é uma falha.

Temos que recorrer a outras fontes que explicam melhor, e até ter que fazer essa ordem de leitura da 5e para que os mestres de primeira viagem aprendam lendo como fazer sua campanha. O Livro do Mestre pode até fornecer algumas dicas, mas na forma que é apresentado ainda é falho. Ou você já sabe algo ou fica perdido.

Após explorarmos os livros da listagem anterior, partimos agora para a criação do seu mundo. Um mestre de Dungeons and Dragons tem ao seu alcance diversos cenários já prontos, como Forgotten Realms e Ravenloft (esse que será relançado em breve). Mas, e seu eu quiser criar meu mundo?

Com essa premissa, vamos construindo o seu mundo com as dicas da ordem de leitura da 5e. O primeiro passo é como povoar seu mundo. No Tomo de Inimigos de Mordenkainen (ainda sem previsão para lançamento no Brasil), temos uma visão apurada das raças. Na ordem de leitura, foram selecionados as principais raças que estão presentes em praticamente todos os cenários publicados de D&D até hoje. Claro que essa lista pode ser alterada ao seu bel prazer. Seu mundo não é obrigado a ter elfos, não é?

Também voltamos para o Livro do Mestre, onde aí sim começamos a ler sobre como criar nosso próprio mundo. Nesse capítulo possuem dicas essenciais para a construção de um mundo coeso, no qual seus jogadores/aventureiros gostarão de explorar.

A partir daí, você terá a opção de escolher seu Estilo de Campanha. Claro que o estilo é bem pessoal, onde conforme você irá narrando, poderá ser adequado. É uma questão de tentativa-falha-tentativa-acerto. Nesse ponto, é interessante também conversar com os jogadores para receber um feedback conforme os jogos rolam.

A ordem de leitura da 5e sugere alguns estilos de campanha no qual você pode adotar. Os livros sugeridos já são cenários (exceto o Tasha), e você não precisa ler o livro todo para pegar o estilo, mas sim os capítulos em específico. Estamos aqui para direcionar um estilo, e não para copiar um cenário.

Na lista, temos quatro tipos de estilos: Aventura, Divindades, Facções e Patronos.

Em um jogo direcionado para aventuras, o que motiva o grupo o simples desejo da aventura. No livro Aquisições Incorporadas (não traduzido no Brasil), os jogadores fazem parte de uma espécie de empresa que presta serviços de aventuras. O livro leva ao mestre a pensar na aventura como um negócio, vital para alguns mundos que precisam de aventureiros corajosos/ambiciosos/suicidas para fazerem o que pessoas comuns não conseguiriam.

Já em um jogo direcionado para Divindades, onde os jogadores possuem a ambição de serem divinos, ou já são uma espécie de divindade, temos o exemplo de Odisseia Mítica de Theros (não traduzido no Brasil). Novamente, você não precisa ler o livro completo para rodar uma aventura/campanha nesse estilo, mas ler os capítulos indicados já abre sua mente para criar um mundo novo, com seu toque, e com esse estilo.

Um jogo direcionado para Facções é parecido com que os jogadores experimento nas aventuras prontas do Adventure League. Se você jogou alguma dessas aventuras, não terá dificuldade para narrar um jogo nesse estilo. A ordem de leitura indica o livro Guia de Mestres de Guilda para Ravnica (também sem previsão para tradução) pois as facções no cenário (chamada de guildas) caem bem no estilo de jogo, com suas tramas políticas características próprias.

E finalmente, introduzido recentemente em uma atualização no sistema, o jogo direcionado para patronos não é uma novidade no Dungeons and Dragons, mas agora temos regras para o sistema apresentados no Caldeirão de Tudo de Tasha (também sem previsão de tradução). O jogo de patrono é o básico no D&D, onde um líder local/rei/patrão contrata os serviços do grupo.

Se você tem alguma dificuldade com o inglês, use suas redes sociais para insistir com os detentores da franquia aqui no Brasil a tradução dos livros. Não aconselhamos traduções feita por terceiros, pois não possui revisão dos proprietários da marca, e pode ter erros em interpretação e regras, estragando a experiência do jogo. E claro, o estilo de campanha não precisa ser necessariamente o que está indicado.

Em breve, aqui nos Cavaleiros Insones teremos matérias sobre os Estilos de Campanha, explicando os que foram ditos aqui, e ampliando a gama com outros estilos não informados.

Ordem de Leitura da 5e para DM

CONTINUAÇÃO DA ORDEM DE LEITURA

No último artigo, iremos abordar os níveis mais altos, falar sobre regras caseiras (homebrews) e finalizar com chave de ouro a ordem de leitura. Ao terminar, você mestre estará com carga de conhecimento suficiente em Dungeons and Dragons que poderá narrar qualquer aventura com primor. Rumo a ser um mestre lendário!

A listagem foi elaborada pelo Brad Wolf em está disponível seu site: www.direden.com. Agradecemos a ele por autorizar a tradução e uso aqui no Blog dos Cavaleiros Insones!

Logo mais postaremos os demais artigos.

E rolem dados!

Best Selling RPGs - Available Now @ DriveThruRPG.com Create Your Own Eberron D&D Adventures @ Dungeon Masters Guild