D&D Campaign Adventures for Mythic Odysseys of Theros - Available now @ Dungeon Masters Guild
DUNGEONS AND DRAGONSAproveite as ofertas de DnD traduzido na Amazon Brasil!

O Jogador Mediano de RPG

Saudações aventureirxs!

Esse artigo não é para você, bom ou excelente jogador de RPG, mas sim para o jogador mediano. Eu explico.

Na comunidade RPGísta moderna, temos vários exemplos de bons jogadores e mestres, mas infelizmente temos também exemplos de jogadores tóxicos, que usam o RPG para outros fins, ou até deturpam tanto o espírito e contrato social do jogo, que acabam afastando novos jogadores.

Apontando certas atitudes tóxicas, evoluímos como comunidade e como jogadores. O RPG é um ambiente de descontração, e também temos que rever certas atitudes para que isso não afete as pessoas ao nosso redor.

É claro que tem algumas atitudes que estão tão fixadas no nosso modo de vida/jogo, que retirar isso é uma questão de auto-avaliação. Somos seres humanos, criaturas que usam o raciocínio para viver em sociedade, e não custa nada fazer uma revisão em certas atitudes.

O JOGADOR MEDIANO DE RPG

Abaixo enumero algumas atitudes que acho que deveriam ser melhoradas em cada jogador/mestre, para que a comunidade melhore e evolua como um todo:

“O melhor sistema é o X, os demais são lixo!”

Um erro crasso de um jogador mediano que não gosta de sair de sua zona de conforto, ou por algum motivo só possui acesso a um tipo de sistema de RPG e acha que é o melhor sistema do mundo. Existem milhares de RPGs de mesa publicados, em diversas línguas, e muitos traduzidos para sua língua nativa. Experimente.

Não se declare um famboy de um sistema, e ainda não queira colocar os outros sistemas para baixo somente porque vestiu a “camisa” do sistema. Essa atitude é deplorável.

É mais fácil você tentar julgar um sistema que tenha jogado pelo sistema em si, por ele ser massante, ou muito matemático, complicado, etc… Mas o sistema em si não o torna ruim, mas voltado para públicos com gostos diferentes do seu. E não é por isso que você vai fazer campanha contra o sistema. Faça à favor do seu!

“Eu interpreto melhor do que você!”

RPG não é um concurso de interpretação de personagens, nem um teatro.

O RPG usa de teatralidade para interpretar os personagens, mas de longe é um palco com o mestre como diretor. O RPG é um jogo de oralidade onde todos constroem uma história juntos. E juntos, jogam e enfrentam desafios.

Se um jogador não interpreta tão bem o personagem, e gosta mais da parte mecânica/matemática do jogo, não o critique por causa disso! É o jeito dele de se divertir. Se você se diverte incorporando Shakespeare, ele pode muito bem se divertir sendo Stephen Hawking! O que importa é que todos se divirtam!

“O melhor do RPG é um combo bem feito para acabar com os desafios do Mestre!”

RPG é um jogo que lida com mecânicas matemáticas, pelo menos em sua maioria. E claro, existem jogadores que usam dessa mecânica para optimizar seus personagens. Isso é errado?

Não, não é. Mas se o jogador somente pensa nesse tipo de jogo, está na hora de sentar com ele e conversar. Isso é só um vício de jogo trazido dos videogames e dos jogos de tabuleiro. É fácil contornar isso com jogos mais interativos e de interpretação, invés de jogos de combate e puramente mecânicos.

Esse tópico entra em conflito com o anterior. Sim. Para um bom jogo, eles deverão ser lidos e um meio termo tem que ser alcançado. Não seja um jogador mediano.

“O Mestre é o inimigo!”

Em minha opinião, um jogador mediano com essa mentalidade é o pior em uma mesa. Ele veio com vícios de outros jogos, normalmente eletrônicos, onde pensa que o Mestre de RPG é um computador, que deverá ser derrotado, tanto dentro quanto fora de jogo.

É um comportamento tóxico que precisa ser conversado em conjunto, tanto pelo mestre quanto pelos outros jogadores. Um jogador com essa mentalidade consegue convencer outros jogadores que sua ideia equivocada é a certa.

É preciso informar que o mestre é também um jogador como ele, que fez uma preparação prévia para que todos, até ele, divirtam-se com o jogo.

“Os jogadores devem sofrer!”

Esse é o tópico espelhado do anterior. O mestre que sente que é deus e que quer somente que os personagens sofram, e por consequência os jogadores, é um mestre que falhou no seu contrato social de jogar RPG.

O mestre que usa essa frase tem que fazer uma autocrítica, pois mestres que jogam com essa intenção costumam atrair jogadores que pensam que nem ele e dizem que ele é o inimigo. Um círculo vicioso tóxico está  formado.

Novamente, autocrítica é essencial.

“Eu só pirateio RPG! PdF e Torrent rules! Burro é quem compra!”

RPG é um produto, e como produto, muita gente boa está por trás de sua fabricação. Designers, desenhistas, editores, tradutores, e muita gente produz RPG, e com sua venda eles sustentam sua família. Você acha válido piratear aquele RPG, minando a sustentabilidade das pessoas envolvidas?

Existem diversos RPGs grátis na internet, e uma alternativa é buscá-los. E se você acha um jogo caro, existem sites que vendem eles bem barato em pdf. Contribua com as editoras, de alguma forma, se não for comprando, que seja divulgando seu trabalho. 

E se vai piratear um livro, vá com a intenção de degustação: ver se o livro é bom, e se for, faça um favor para a comunidade e as editoras e dê um jeito de comprar. Se um grupo de 6 jogadores se reunir para comprar um livro básico, o livro fica mais barato e todos se divertem.

jogador mediano de rpg
Mesa dos #CavaleirosInsones

“Menina não joga RPG! Elas jogam com interesses em alguém na mesa!”

A atitude mais tóxica de todas para um jogador mediano.

Nos últimos anos, felizmente estou vendo as mulheres cada vez mais se organizando para tirar essa mentalidade tóxica das mesas. Em eras passadas, as mesas de RPG eram mais masculinas do que femininas, e como tudo evolui, hoje temos mais mulheres nas mesas.

Isso não quer dizer que você, macho escroto, vai tomar atitudes como assediar aquela menina que está curiosa e quer entrar na sua mesa, né? A palavra de ordem em uma mesa de RPG que deve ser seguida depois de diversão é respeito. Se você gosta de respeito, elas também gostam, né?

“Um gay na mesa? Vai jogar de Elfo?”

Complementando o tópico acima, temos também a inclusão de grupos LGBT+ nas mesas, formando suas mesas mistas ou centradas em sua comunidade. Isso é totalmente sadio e deve ser respeitado.

A sexualidade de cada um somente diz respeito a pessoa. E o RPG é um jogo que você pode interpretar personagens do jeito que você bem entender. Se você quiser interpretar um personagens com sexualidade diferente da sua, tem algum problema? Não.

E se seu amigo homossexual quer interpretar algo similar ou diferente, ele não tem esse direito? Claro que tem!

Considerações finais

Enumerei algumas atitude que vejo em grupos de redes sociais que deveria ser melhorados. Existe algo que ficou de fora nessas atitudes? Coloque nos comentários e vamos debater.

Mostre esse seu artigo para aquele amigo que ainda comete esses erros.

E rolem dados!

Create Your Own Eberron D&D Adventures @ Dungeon Masters Guild