D&D Campaign Adventures for Mythic Odysseys of Theros - Available now @ Dungeon Masters Guild
DUNGEONS AND DRAGONSAproveite as ofertas de DnD traduzido na Amazon Brasil!

10 dicas para o Mestre Iniciante de RPG

Nesse artigo iremos dar 10 dicas para o Mestre Iniciante de RPG, para que ele tenha sucesso na arte de narrar aventuras e se divertir com seus amigos.

10 dicas para o Mestre Iniciante de RPG

Saudações aventureirxs!

Uma situação que vejo o tempo todo nas redes sociais é o jogador que quer ser mestre/narrador, e não consegue pois não tem suporte para tal. Eles procuram nas redes outros mestres, veteranos ou iniciantes também, para sanar dúvidas na arte de narrar uma aventura ou campanha.

É um papel importante para esse jogador, pois o Mestre do Jogo (ou Narrador, DM, etc) é o jogador que tem em suas mãos o poder de criar e direcionar a narrativa, fazendo com que o jogo seja divertido tanto para ele quanto para os jogadores.

Ser mestre de RPG é um papel importante, e com isso vem várias atribuições no qual podem espantar aquele jogador que quer assumir esse papel. E mesmo para os corajosos, o medo de fracassar faz com que um bom mestre fique frustrado e acabe desistindo desse papel.

Esse artigo é para encorajar os jogadores a serem mestres! Não tenham medo. Observe as dicas que iremos dar e divirta-se como um mestre de RPG.

Dicas para Mestres de RPG

As dicas abaixo foram colhidas em redes sociais, conversas informais com outros mestres, e minha própria experiência como mestre nesses quase 28 anos que estou nesse papel. Use todas as dicas, escolha as que melhores ou até ignore-as, mas que as dicas façam você pensar e perder o medo de assumir tal responsabilidade.

Cena de Stranger Things

1 – Antes de ser mestre, seja um jogador

Uma dica que aprendi logo quando comecei a jogar RPG é que, antes de ser mestre, tente ser um jogador. Procure outros mestres para jogar, recolha dicas dele, e se acostume a jogar RPG antes de ser um mestre.

Parece besteira, mas muitos jogadores assumem o papel de mestre prematuramente, e acabam pegando vícios de jogo que acabam transparecendo em suas mesas, como o caso do “mestre competidor” ou o “mestre que não deixa os jogadores jogarem”.

Se você já jogou o suficiente, experimentou várias mesas de jogos, e sente que está apto a assumir um papel importante em uma mesa de RPG, vá para a próxima dica.

2 – Não tenha medo

Um sentimento que permeia a mente de vários futuros mestres é o medo de errar ou de espantar/desagradar os jogadores envolvidos em sua mesa. Esqueça isso. RPG é um jogo que envolve um contrato social onde todos estão presentes para se divertirem, tanto você como futuro mestre quanto os jogadores.

Você fará parte de um papel importante, mas não é o único responsável pela diversão da mesa. Saiba que você pode sim errar, pode se retratar, ou até mesmo permanecer no erro pois, querendo ou não, você está ditando o ritmo do jogo. Pense que você é o diretor da peça teatral ou do filme que está dirigindo, mas que os roteiros estão nas mãos e podem ser moldados pelos atores (jogadores). Deixe fluir. O errado pode se tornar engraçado e divertido.

Para mestres de primeira viagem, um conselho é: quando tiver mestrando, algo deu errado? Pare, pense e reformule.

E sim, sempre deixe claro para os jogadores que você está começando nesse papel nesse exato momento.

3 – Leia muito

Antes de começar a ser um mestre, uma dica essencial é que você goste de narrativa. Se você gosta de contar histórias, de ler ou simplesmente de conversar descontraidamente, você já tem um dom natural.

A dica de ler é que você se acostuma com as diversas narrativas, e pode incorporar isso em sua mesa. Você pode ser um mestre detalhista como J. R. R. Tolkien, que colocava vários parágrafos para descrever as cenas. Ou pode ser George R. R. Martin, que preferia utilizar da narrativa para descrever personagens e pensamentos. Pode até ser bem falador como H. P. Lovecraft, que tinha vários parágrafos enfatizando emoções… Enfim.

Você também pode direcionar a questão visual para quadrinhos, novelas, filmes. O que importa é que você se familiarize com narrativa e esteja apto a criar do nada quando for desafiado a tal.

4 – Conheça você mesmo

Essa é uma dica importante já que você chegou até aqui. Conhecer seus limites e até onde pode quebrá-los é essencial para ser um bom mestre.

Normalmente o jogador se torna mestre por dois motivos: ou porque ele quer ou porque ele foi instigado a tal, pelos jogadores e amigos. Em ambos os cenários, ele pode ter se visto como mestre ou os amigos o viram como mestre. Aí a pergunta tem que ser respondida por ele: estou apto a ser um mestre de RPG?

Se a resposta for não, volte as dicas anteriores. Se sim, continue.

Gary E. Gygax: primeiro mestre de RPG
Gary Gygax – primeiro mestre de RPG

5 – Conheça seus jogadores

Essa dica é para que você, mestre iniciante, tenha uma “zona de conforto” para trabalhar. Mestres iniciantes se sentem melhores assistidos na arte de mestrar quando estão em um grupo conhecido, ou que estão começando a mestrar com jogadores tão inexperientes quanto.

Novamente a sinceridade é essencial: avise aos jogadores que você está começando a ser um mestre, que poderá errar e que precisa da compreensão para continuar. Ser transparente quanto a isso é a chave para que você tenha mais experiência como mestre e se torne um dos melhores.

6 – Conheça seu sistema escolhido

Lembra da dica de leia muito lá em cima? Temos que deixar uma dica também para leia muito o sistema que você vai mestrar. Um mestre em que ter o conhecimento pleno do jogo que vai narrar, pois como mestre ele é mediador de conflitos de regras, bem como pode criar regras para tapar o buraco de alguma situação que não é coberta pelo jogo.

Conhecer o sistema que você escolheu para jogar é essencial para que você não se perca em regras e tenha mais tempo para a narrativa. Leia, tire dúvidas em sites e redes sociais, assista jogos onlines ou presenciais. Tome nota, questione, e só se sinta seguro quando você souber responder uma pergunta que você fez sozinho.

7 – Inspire-se em narradores

Lembra que eu disse que você tem que ser um jogador antes de ser um narrador/mestre? Quando você tiver seguido todas as dicas acima, está na hora de começar a calibrar seu ato de mestrar. Procure mesas virtuais para assistir mestres narrando. Não precisa jogar, pois o ato de jogar você assume o papel, mas o de observar você faz um laboratório no ato de narrar.

Sozinho, simule uma mesa. Use as nuances adquiridas de outros mestres, e se possível, grave para você ver e rever. Não precisa ser teatral na narrativa, mas seguro nas palavras. Você pode ser detalhista ou simplista no ato de descrever, mas suas palavras não podem gerar dúvidas.

O RPG é uma experiência narrativa e imaginativa. Se você consegue descrever uma cena e o jogador consegue imaginar ela, você está quase pronto.

8 – Organize seu material

Agora você está quase lá. Falta organizar seu material. Deixe sempre à mão tudo o que você usará ao mestrar: livros de RPG, anotações, dados, miniatura, etc.

Se está mestrando virtualmente, organize sua sessão de forma antecipada. Conheça a ferramenta que vai utilizar.

O segredo de um bom mestre é o quanto ele é organizado. Ele pode até aparentar ser desorganizado, com tudo bagunçado perto dele, mas ele sabendo onde está tudo, e não perdendo tempo com coisas triviais, ele será um excelente mestre.

9 – Faça uma Sessão 0

Está na hora de mestrar, mas antes organize uma sessão de preparação. Faça ficha com os jogadores. Tire as dúvidas. Se tiver alguma regra nova ou modificada, explique-a.

A Sessão 0 é importante para conhecer os jogadores e mestre. E também para dar uma expectativa na hora de jogar.

Depois da sessão 0, o resto é diversão.

10 – Receba feedback

Essa dica é essencial e você levará não só para o RPG, mas para sua vida. Aprenda a pedir e receber feedback. O ser humano é uma criatura falha, que mesmo acertando sempre, pode errar lá na frente e nem perceber.

Isso não é para você pedir feedback todo final de jogo, mas quando você sentir que algo está errado, tenha a humildade de chegar nos jogadores e pedir a opinião deles. Você pode sim dar a opinião também, pois estão todos juntos para se divertirem, mas saiba ouvir uma crítica construtiva e aprender com essa crítica.

Se algo está errado, não tenha medo de desistir de tudo e começar tudo de novo, do zero.

Considerações finais

As dicas acima não são um “bê-a-bá” do ato de mestrar, mas sim um indicativo para ser seguido caso você esteja perdido e queira muito mestrar. Ser um narrador de RPG é um papel importante, mas também pode ser desgastante, principalmente quando fatores externos fazem com que você desanime do ato.

Muitos mestres de RPG iniciantes acabam vendo que esse papel é o único que ele se sente feliz em fazer. Uma dica: procure jogar mais. RPG é um jogo que traz uma satisfação tanto na arte de narrar quanto de jogar. Não se apegue a um só papel.

Isso vale para os jogadores também. Que tal você, jogador, dar uma folga para seu mestre e se arriscar a mestrar também?

Compartilhem suas experiências nos comentários. Se possuem mais dicas, deixem aqui para que a gente possa debater!

 

E rolem dados!

 

 

Create Your Own Eberron D&D Adventures @ Dungeon Masters Guild